OK
Close

Prefeitura converte dívida de precatórios em obra

TODODIA Express

ANDRÉ ROSSI ENGENHEIRO COELHO | 19/05/2017-00:46:10 Atualizado em 19/05/2017-00:46:00
Divulgação | Prefeitura de Engenheiro Coelho
PRECATÓRIOS | Dívida de R$ 2 milhões foi convertida para a construção do Centro de Especialidades Médicas

Assim que a assumiu a gestão da cidade, em 2013, o prefeito de Engenheiro Coelho, Pedro Franco (PMDB), se deparou com uma dívida de R$ 1 milhão em precatórios. Pouco tempo depois, mais uma, dessa vez de R$ 26 milhões. Para não onerar as receitas do município, a prefeitura conseguiu parcelar os valores e até mesmo reverter a maior dívida em uma obra para a cidade.
"Já que eu assumi, estourou um precatório de R$ 1 milhão. Fui negociar e fiz um parcelamento de 24 vezes, que pagamos em dia. Em seguida veio um precatório de uma multa adquirida pela administração anterior, que era de R$ 26 milhões. Eu entrei na Justiça e consegui reduzir para R$ 2 milhões", afirmou Franco.
Segundo o prefeito, a dívida de R$ 26 milhões foi adquirida devido ao não cumprimento de um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) firmado junto ao Ministério Público para o encerramento de um aterro da cidade. A multa diária era de R$ 20 mil.
"Quando eu assumi já estava com 1.300 dias de atraso. Entrei na justiça logo e quando terminamos a negociação estava aproximadamente com R$ 2 milhões. O mais importante é que conseguimos transformar essa multa do precatório em uma obra para o município", disse Franco.
A obra em questão foi o Centro de Especialidades Médicas Inês Leme. "Existia uma clínica particular de 1.700 m² de construção, que seria muito bom para a área de saúde da cidade. Conversei com o deputado Fernando Capez (PSDB) e me ajudou a transformar (a dívida do precatório) em uma obra para que comprássemos o prédio. (...) Teve o processo no Legislativo, a Câmara aprovou e hoje temos esse centro de atendimento para a população", comentou o prefeito.