OK
Close

Freelancing deve crescer 100% na RMC

Empregos

ANDRÉ ROSSIREGIÃO | 10/06/2017-17:28:47 Atualizado em 10/06/2017-18:22:26
Divulgação
WORKANA | Guilhermo Bracciaforte, co-fundador da empresa, atribui o crescimento dos freelancers devido ao aumento do desemprego

O número de trabalhadores que realizam atividade freelancing deve crescer 100% em 18 das 20 cidades da RMC (Região Metropolitana de Campinas) até o final deste ano. Segundo dados divulgados pela Workana, plataforma de trabalho freelance, atualmente existem 2.449 freelancers na região, e a projeção da empresa é que o número de profissionais chegue a 4.898. Não há usuários de Engenheiro Coelho e Santo Antônio de Posse cadastrados na plataforma.
Segundo o co-fundador da Workana, Guillermo Bracciaforte, a modalidade foi uma alternativa encontrada para os brasileiros que perderam seus empregos nos últimos anos, ou para os que tiveram que buscar soluções para obter uma fonte de renda extra.
"O desemprego tem suas consequências, mas o freelancing é uma das opções disponíveis, assim como o empreendedorismo. Não se trata de um 'risco'. (...) Além disso, o estudo aponta o surgimento de um novo perfil de trabalhador, que valoriza a flexibilidade e a liberdade de atuação proporcionada pelo freelancing, e que também impactou o crescimento registrado pela categoria", aponta Bracciaforte.
Na RMC, a cidade que conta com mais freelancers cadastrados é Campinas, com 1539. Em segundo aparece Americana, com 174 profissionais. Sumaré é a terceira, com 146 cadastrados.
Os dados da região constam no Relatório de Trabalho Independente e Empreendimento, realizado pela empresa. O documento aponta que Tradução e Conteúdos, TI e Programação, Marketing e Design são as áreas que mais possuem profissionais cadastrados na plataforma.
O perfil do profissional freelancer se diferencia dos famosos "bicos" por conta da qualificação do profissional que executará o serviço. "Os profissionais freelance têm uma carreira, constroem sua reputação, trabalham o marketing pessoal, e são quase empreendedores no dia a dia quando se trata de lidar com clientes, administrar o tempo e as finanças pessoais, e ainda desenvolvem o projeto, que é a parte operacional", disse Bracciaforte.
REMUNERAÇÃO
A remuneração dos profissionais freelancers varia de acordo com a área de atuação. Porém, é preciso planejamento, já que não há uma renda mensal fixa.
"Algumas áreas de atuação possuem tabelas disponibilizadas por sindicatos e afins, mas a maioria dos freelancers calcula o quanto deseja cobrar de acordo com as suas despesas mensais e também com o quanto deseja receber por mês, então esta questão é bem pautada pelos objetivos do profissional. (...) A principal desvantagem é ausência de uma renda fixa mensal, já que os seus ganhos poderão variar a cada mês. Esta desvantagem não é muito sentido pela maioria dos freelancers, já que há muita demanda de serviços", afirmou Bracciaforte.
"Trabalhar como freelancer exige uma certa organização e também planejamento. Primeiro, é preciso definir um horário de trabalho a ser respeitado com disciplina, e depois, mas ainda mais importante que o anterior, é definir o valor a cobrar. É preciso levar em consideração as despesas com internet, energia elétrica e softwares, por exemplo, e também considerar o valor que o profissional deseja receber por mês. De acordo com os valores obtidos, ele poderá calcular quanto cobrar por hora ou por projeto realizado", explicou o co-fundador da Workana.