OK
Close

Bancos terão novo crivo de crédito

Imóveis

claudete campos região | 16/06/2017-20:49:32 Atualizado em 16/06/2017-22:19:15
Divulgação
LIMA FILHO | Habicamp diz que medida reduzirá risco de calote

Um comunicado ao mercado feito nesta semana por cinco agências bancárias vai impactar diretamente na vida de pessoas físicas e jurídicas que estão em busca de financiamento para comprar a casa própria. Caixa, Bradesco, Banco do Brasil, Santander e Itaú divulgaram comunicado aos acionistas e ao mercado sobre a criação da Gestora de Inteligência de Crédito. Os bancos avaliarão se as pessoas terão capacidade de assumir os empréstimos habitacionais. A medida também visa evitar o calote no setor. E pode ajudar a baratear as taxas de juros, segundo análise de especialista. A estimativa é que a companhia esteja integralmente operacional em 2019.
Essa empresa, cujo controle será compartilhado entre as cinco instituições financeiras, será responsável por desenvolver um banco de dados com informações cadastrais e de crédito de pessoas físicas e jurídicas. Isso permitirá o aperfeiçoamento dos processos de concessão de crédito no País, traz a nota.
"Tal atuação propiciará, através de um conhecimento mais profundo do perfil das pessoas físicas e jurídicas, um significativo aperfeiçoamento dos processos de concessão, precificação e direcionamento de linhas de crédito realizados pelos entes participantes do Sistema Financeiro Nacional, resultando, assim, na melhoria do ambiente de crédito do País em uma perspectiva de médio e longo prazos", traz o comunicado.
O presidente da Habicamp (Associação de empresas do setor da construção civil da região de Campinas), Francisco de Oliveira Lima Filho, informou que as instituições bancárias vêm aperfeiçoando seus sistemas de avaliação das pessoas físicas e jurídicas, com o propósito de melhorar e aperfeiçoar os mecanismos de avaliação da capacidade de pagamento de quem procura empréstimos.
"No caso da construção civil, esta medida permitirá reduzir riscos de calote no setor. Muitas pessoas hoje recorrem a empréstimos, sem avaliar sua real capacidade de assumir uma dívida de longo prazo, afetando diretamente o orçamento do dia a dia", informou Lima Filho.
Através dessa companhia, esclareceu o presidente, também será possível, a médio prazo, avaliar as pessoas e, ao mesmo tempo, ajudar na redução das taxas de juros aplicadas nos financiamentos. E, com isso, reduzir o valor das prestações.
"A ampliação da oferta de crédito pode vir a estimular o setor, criando um ambiente mais propício para investimentos e na geração de empregos, especialmente em um cenário econômico como vivemos" informou o presidente da Habicamp.