OK
Close

Procurar emprego é um emprego

Empregos

claudete campos região | 16/06/2017-22:19:12 Atualizado em 16/06/2017-22:19:08
Divulgação
LIGIA | É importante manter autoestima elevada, diz professora

Perdeu o emprego? E agora? Bate aquele desespero com as contas do mês que não param de chegar. O primeiro passo é o profissional avaliar o cenário e entender as causas da demissão. Depois, traçar um planejamento para manter uma rotina para entregar currículos, pesquisar ofertas na Internet e se manter sempre motivado. Procurar emprego, diz especialista, é um emprego. Estudar e buscar conhecimento também ajudam, e muito, nessa fase.
A coach de carreira Leyla Macluf sugere que o desempregado aproveite esses primeiros dias para conhecer lugares que gostaria de visitar e fazer atividades que não conseguia antes. "Deixe a poeira abaixar para arregaçar as mangas e partir para busca, mas sem extravagâncias", orientou Leyla.
O desempregado também deve refletir sobre a dispensa, recomenda a professora de Gestão de Pessoas da IBE/FGV, Ligia Molina. "É pelo momento atual do País ou por performance? Se for pelo momento atual do País, ela precisa praticamente se reinventar. Analisar quais são os seus pontos fortes, quais são seus pontos de desenvolvimento. (...) Se for performance, também vale uma reflexão aí. Poxa, onde eu posso melhorar, o que eu preciso fazer para aprimorar. Será que eu fui desligado pelo meu comportamento ou será que eu fui desligado realmente porque eu não consegui exercer aquela tarefa", orientou Ligia.
Trace um plano e coloque no papel de quanto precisa para se manter por mês e quanto tempo vai durar a indenização trabalhista e avaliar se tem algum hobby, como artesanato, que pode resultar em fonte de renda, sugere Ligia. Segundo ela, o desempregado vai ter de sentar com a família também para rever seus gastos.
ROTINA
"Procurar emprego é um emprego, exige dedicação e tempo. Recomendo usar seis horas por dia nessa atividade: manhã bater perna entregar currículos nas empresas, sempre começando pelas perto de sua residência. Muitas empresas preferem profissionais que moram perto para reduzir o custo de vale transporte. E à tarde se cadastrar nos sites das empresas da região, ligar ou mandar e-mails para amigos falando da busca e anexando um currículo. E umas duas horas aproveitar para se atualizar, e aqui vale tudo ler, fazer cursos pela Internet - hoje existem várias opções gratuitas, pesquisar em sites da sua área as novidades e tendências", orientou Leyla.
"Geralmente, em postos de atendimento e agências de emprego, segunda-feira e terça-feira são bons dias para procurar trabalho pessoalmente", informou Ligia. Leyla aconselha a fazer uma lista de sites, empresas, amigos, familiares, PAT, eventos de contratação com o máximo de opções possíveis.
AUTOESTIMA
E não desanime neste momento tão difícil. "Não deixar a bola cair. Toda a vez que está na frente de um entrevistador observa o seu potencial, a sua autoestima, o seu brilho nos olhos, se você chegar dessa maneira para um headhunter, para um profissional, ele vai ver que você realmente não está no seu melhor momento. Ele vai até entender, mas é importante levantar e ver que o mundo não terminou, você foi simplesmente desligado", disse Ligia.
"E principalmente, não perca a esperança, você tem uma lista de pontos fortes, liste-os e nunca se esqueça deles na hora da entrevista! Alta energia e brilho nos olhos fazem a diferença!", ressaltou Leyla.