OK
Close

Saiba como usar sua networking

Empregos

CLAUDETE CAMPOS REGIÃO | 05/08/2017-19:39:57 Atualizado em 05/08/2017-19:39:21
Divulgação
ANTENADO | Vale usar redes sociais, como Facebook e WhatsApp, para sondar possibilidades

Muitas pessoas ficam desesperadas quando o desemprego bate à porta. Esta é a fase para aprimorar o seu networking, ou seja, a rede de relacionamentos. Afinal, uma parcela dos cargos é ocupada por indicações. E ter um amigo ou colega de trabalho que conhece seu potencial ajuda, e muito, nesta fase de busca de novas oportunidades.
O networking funciona. Quem garante é a psicóloga Kelly Cristina Campanholo, coordenadora de recrutamento e seleção da prestadora de serviços A Executiva, que tem sedes em Americana, Nova Odessa, Piracicaba e Atibaia. "Muitas vagas são preenchidas através de networking. Pessoas que já trabalharam comigo e me conhecem e mantêm relacionamentos por redes sociais, mais até do que pessoalmente", explicou Kelly.
Ajuda manter relacionamento com pessoas que conhece em feiras e eventos, que podem lembrar de você quando surgem oportunidades de trabalho. Manter contato com amigos de faculdade e ex-colegas de trabalho de outras empresas também ajuda.
Segundo a coordenadora de recrutamento, muitas vagas são ocupadas através de indicação de pessoas que conhecem seu trabalho e sabem que preenche os requisitos da vaga. O Networking é mais do que Q.I. (Quem Indica), termo usado no passado para se referir às indicações.
No mundo corporativo, a principal ferramenta usada para seleção de talentos é o LinkedIn. Por essa ferramenta é possível se conectar com pessoas influentes que podem fazer recomendações. A dica de Kelly é manter sempre essa rede social atualizada. Se o perfil não estiver atualizado, o interlocutor não saberá a função que exerce no momento, se está disponível para assumir uma vaga, se fez um curso de especialização. É importante informar os cursos que fez, detalhar a experiência profissional e até mesmo informar a localidade onde mora.
Para ter acesso e fazer uma conexão com líderes e CEOs (presidentes) de empresas no Linkedin, você deve ser aceito na rede de relacionamentos desses profissionais. Mas cuidado ao insistir em mandar seu currículo e pleitear uma vaga de emprego para eles, porque isso pode prejudicar sua imagem. Comece esse relacionamento de forma lenta e, se tiver abertura, pode mandar o currículo. "Se o CEO estiver dando atenção e a pessoa for demasiadamente insistente, pode prejudicar e mostrar que é uma pessoa ansiosa", explicou a psicóloga.
Os desempregados também pode manter relacionamento por e-mail com os profissionais com os quais atuou, para demonstrar que está disponível para voltar ao mercado. E ainda manter ativo o contato por meio social. Hoje em dia uma ferramenta muito útil é o WhatsApp. Pode informar que está à procura de uma nova colocação, mas de forma discreta, sem cobranças e insistência, orientou a recrutadora.
A rede social mais usada é o Facebook, mas a psicóloga também recomenda cautela. Evite ser inconveniente. Nada de ficar alardeando que está desempregado. Entre em contato com os amigos in box, sem dar publicidade. E principalmente não faça piadas machistas e nem preconceituosas e nem use tom de deboche, porque os recrutadores analisam o perfil dos candidatos no Facebook.
"Pedir indicação para amigo ou conexão não teria problema, o ruim é quando fica insistindo muito se não tiver perfil da vaga. Cria um clima desfavorável por causa da insistência. Fale de forma privada e não no público. Falar em tom mais ameno, pedindo atenção para material dele, de uma forma mais discreta. Ou telefone ou mande uma mensagem pelo WhatsApp em vez de colocar no público", orientou Kelly. Em resumo, tem de ser profissional e comedido.