OK
Close

Viagem com os mascotes

TodaGente

Texto | Claudete Campos | 19/08/2017-16:53:40 Atualizado em 19/08/2017-16:50:09

Viajar com os pets pode não ser uma tarefa tão fácil assim. Eles ficam estressados nos carros, podem se movimentar e até mesmo causar acidentes. Em aviões é pior ainda. Existe toda uma burocracia para o transporte dos mascotes. Mas existem alguns truques para acalmar os bichinhos. E curtir a viagem com os companheiros fieis é possível, mas depende de planejamento.
Pelo menos esta é a recomendação da Momondo, uma empresa de busca de passagens aéreas e hotéis que compara preços em milhares de agências de viagens e companhias aéreas. Segundo especialistas do site, dá para incluir o amigo de quatro patas na viagem. É que as companhias aéreas autorizam o transporte dos bichinhos. Além disso, existem acomodações pet friendly, com estadia de animais de estimação.
Pesquisa da Momondo apontou que 33% dos brasileiros gostariam de levar seus pets em viagens de férias, mas não conseguem. E 15% evitam viajar para não deixar os pets sozinhos. Outros 7% já se arrependeram da viagem porque não puderam levar os pets.
Passo a passo para viajar com eles
Check-up - Antes de viajar, levar o pet ao veterinário para consulta médica e atualizar a carteirinha de vacinação. Algumas vacinas precisam ser aplicadas com pelo menos três semanas antes da viagem. Profissional deve assinar passaporte do animal dizendo que está apto a viajar.
Viagem de carro - Usar equipamentos de segurança, como cesta de proteção especial, uma barreira para manter o pet longe do assento da frente. Ou usar coleiras para carro, que deixam um pouco de espaço no banco de trás. Em viagens longas, fazer paradas a cada duas ou três horas para o pet fazer suas necessidades. Ar puro e movimento para alongar as pernas ajudam a relaxar.
Antes de viajar de avião - Checar a política da companhia aérea para embarcar com animais, já que cada empresa possui suas próprias regras e preços. A caixa de transporte deve ser de um modelo aprovado pelo órgão fiscalizador. O pet não pode sair da caixinha em momento algum. O ideal é chegar pelo menos três horas antes do horário de embarque para que não ocorram imprevistos.
Viagem internacional - Nas viagens ao exterior, os animais precisam de identificação. Precisam de passaporte nos países que fazem parte do PETS (PET Travel Scheme). Esse documento reúne dados sobre vacinas, número de microchip, assinatura de veterinário. Há lugares em que os pets não são aceitos. Usar placa de identificação com número de telefone e endereço do local onde for ficar, caso ele se perca.
Remédio para os nervos - A Associação Internacional de Transportes Aéreos recomenda que o animal esteja livre de drogas para evitar complicações com a respiração e o equilíbrio durante o voo. Se o pet fica nervoso, o melhor é optar por soluções naturais, como pastilhas homeopáticas ou óleo de lavanda para massagem. Outro caminho é "cansar" o animal antes do embarque, para que durma no trajeto.
O que levar na mala do pet - Os pets encontram conforto com algo familiar por perto. Um cobertor ou um brinquedo favorito podem ajudar o pet a relaxar, além de mantê-lo ocupado na viagem. O ideal é levar de casa comida suficiente para alguns dias. E não esqueça de levar água extra no caso de longas viagens de carro.
Acomodação pet friendly - Checar as regras dos hotéis que aceitam os cães nas viagens e se há cobrança de taxas extras em cada estabelecimento. Alguns hotéis oferecem serviços pet friendly extras, com caminhas confortáveis, mimos e, em alguns casos, cardápio especial.
Fonte: Momondo