OK
Close

Flórida espera 'furacão mortal' hoje; Estado pede para 6,3 milhões deixarem suas casas

Brasil e Mundo

09/09/2017-19:41:47 Atualizado em 09/09/2017-19:38:02
Gerben Van Es | Ministério da Defesa da Holanda
ESTRAGOS | Furacão matou ao menos 25 pessoas no Caribe

A Flórida se preparava ontem para a chegada de um furacão "mortal", nas palavras do governador Rick Scott, que deve atingir cidades como Miami e Tampa hoje.
Em sua passagem por ilhas do Caribe nos últimos dias, o Irma deixou pelo menos 25 mortos, e na manhã de ontem já atingia as ilhas de Florida Keys, no extremo sul da Flórida, onde fica Key West, com ventos de 210 km/h.
Na noite de sexta, o furacão chegou ao norte de Cuba, deixando grandes estragos na cidade de Caibarién, que abriga vários resorts. Ele atingiu a ilha ainda como um furacão de categoria 4, mas depois perdeu força, sendo rebaixado para 3.
O Centro Nacional de Furacões, contudo, afirmou ontem que o Irma continuava "extremamente perigoso".
"Essa é uma tempestade mortal e o nosso Estado nunca viu nada como isso", disse o governador da Flórida a jornalistas na manhã de ontem em Sarasota.
Scott implorou para que as pessoas que vivem nas zonas de maior risco deixassem suas casas e buscassem refúgio nos mais de 260 abrigos instalados no Estado. Mais 70 deveriam ser abertos até hoje. "Depois que a tempestade começar, os agentes de segurança não poderão salvá-los", disse.
Cerca de 6,3 milhões de pessoas na Florida e 540 mil na Geórgia foram ordenadas a deixar suas casas, mas uma parte delas deve permanecer.
Na noite de sexta, a rota prevista do furacão mudou um pouco, se desviando para a costa oeste da Flórida, onde ficam cidades como Fort Myers e Tampa. A expectativa antes era de que o olho do furacão atingisse principalmente a costa leste, onde está Miami.
Por causa da amplitude do Irma, no entanto, todo o território do Estado deve ser afetado.
BRASILEIROS
O consulado brasileiro em Miami, que teve de ser fechado por orientação das autoridades na quarta à noite, montou uma força-tarefa em Orlando para dar assistência a moradores e turistas brasileiros. O Itamaraty estima que entre 300 mil e 350 mil brasileiros vivam no Estado.
Segundo o cônsul-geral em Miami, Adalnio Senna Ganem, os brasileiros na Flórida devem seguir todas as orientações das autoridades, independentemente da cidade em que estejam.
Os números de emergência e para localização de brasileiros desaparecidos são 305-285-6208/ 6258/ 6251/ 6213 ou 305-801-6201. Para pessoas no Brasil que quiserem informações de familiares, o telefone de contato é (61) 98197-2284.