OK
Close

ANTECIPANDO

Fogo Cruzado

07/09/2017-00:02:49 Atualizado em 07/09/2017-00:00:04

Ao defender o posicionamento do governo Omar Najar (PMDB) no projeto de lei que retira a obrigatoriedade de constituir um advogado em processos administrativos na Prefeitura de Americana, o vereador de Americana Rafael Macris (PSDB) se adiantou na fala e no resultado da proposta. "Pediria aos vereadores para dar sequência e encaminhar para aprovação, quero dizer, para análise desse projeto", afirmou Macris, para acelerar a discussão da iniciativa. O resultado da votação foi o anunciado pelo tucano: 16 votos favoráveis contra dois.
COBRANDO
A vereadora Judith Batista (PDT) cobrou publicamente do secretário de Saúde de Americana, Nilton Lobo, na sessão de ontem, a melhora do atendimento na UBS (Unidade Básica de Saúde) do Parque Gramado. "O secretário (de Saúde, Nilton Lobo) não me recebe, eu não sei se recebe vocês. Mas um clínico geral para atender a população é uma necessidade muito grande. Ali tem uma população muito carente na área do Gramado e região da Balsa", afirmou a vereadora.
MUSICAL
Ao ser sorteado para a Palavra Livre e ser questionado se abriria a mão da fala, o vereador Sergio Fioravante Alvarez, o Professor Padre Sérgio (PT), tornou a repetir seu bordão musical de "eu não abro nããão". Contudo, ontem, o petista emendou outro verso: "e quero aqui falar contra a depressãooo". Durante a fala em referência ao Setembro Amarelo, mês com ações voltadas ao combate à depressão e suicídio, ele se confundiu e soltou um "Setembro Verde". "Uma das causas da depressão são os problemas digestivos. Fritura com gordura então, Deus nos livre", disse o petista.
CARAVANAS
Na sequência, Padre Sérgio passou do assunto depressão para a saudação das visitas que os ex-presidentes petistas Luiz Inacio Lula da Silva e Dilma Rousseff estão fazendo País afora. "Essa semana Lula foi para o Nordeste e recebido por uma multidão. Dilma foi aplaudida em Chapecó (SC) ontem (anteontem). Viva Lula e viva Dilma", completou o petista.
AGRESSÕES
Após o caso do homem que foi atacado com uma agulhada por um pedinte ao negar esmola em Americana, o presidente da Casa, vereador Alfredo Ondas (PMDB), aproveitou para relembrar o projeto de lei de sua autoria aprovado em agosto na Câmara. A proposta visa proibir que pedintes fiquem nos semáforos de Americana, alegando a existência de risco de atropelamento. Na fala, Ondas afirmou que existem seis casos em investigação na CPJ (Central de Polícia Judiciária) de ataques de pedintes contra motoristas. "Dentro em breve, vai entrar para valer em vigor (a lei). Só na CPJ temos seis casos de agressões de pedintes, e via de regra contra mulher. Seis investigações recentes. Uma vez implantada em sua plenitude essa proibição, Americana vai ficar muito melhor para todos, inclusive para aqueles que utilizam desses espaço para promover um ganho qualquer. A Gama (Guarda Armada Municipal de Americana) está trabalhando firme em cima dessa situação", afirmou.