OK
Close

Classificação nas mãos do Tigre

Esportes

LUIZ PENINHA AMERICANA | 10/09/2017-22:58:07 Atualizado em 10/09/2017-22:56:05
Claudeci Junior | TODODIA Imagem
FIM DO TABU | Tigre estava há seis rodadas sem vencer no Décio Vitta

Num jogo com duas bolas na trave e de pouco trabalho para os goleiros, o Rio Branco fez a lição de casa, venceu o São Paulo por 1 a 0, na manhã de ontem, no Estádio Décio Vitta, em Americana. O resultado faz o Tigre pular da lanterna para a quinta colocação do Grupo 2, agora com 12 pontos. De quebra, o time não depende de ninguém na última rodada, e precisará da vitória sobre a Internacional, no próximo domingo, às 10h, em Limeira, para assegurar uma das quatro vagas do grupo à segunda fase da Copa Paulista.
A vitória sobre o Tricolor foi a primeira do Rio Branco em casa nessa Copa Paulista, e também a primeira depois de seis jogos sem vencer em seu estádio, colocando um ponto final ao pequeno tabu.
O São Paulo trouxe para Americana um time modificado em relação ao que vinha atuando na Copa, recheado de jogadores que não vem sendo aproveitados na equipe principal. Com isso, vários jogadores que vinham jogando na competição perderam suas vagas, assim como o técnico André Jardine, que comandava o time e foi substituído na partida contra o Tigre por Vizoli.
O jogo não foi bom, mas o Rio Branco foi obediente taticamente e impediu as investidas do Tricolor. As duas equipes quase não criaram e o jogo ficou sendo disputados entre as linhas intermediárias, por isso, os goleiros quase não tiveram trabalho.
No primeiro tempo, o Rio Branco tentou saídas rápidas com Mima, pela direita, dobrando jogadas a partir do meio de campo com Marcelinho, mas a defesa do Tricolor se fechou bem, apesar de dar espaços pelo meio. O São Paulo foi bem marcado e emperrou, trocou passes na intermediária e não teve criatividade para tentar jogadas de infiltrações.
O Tigre, antes de marcar o gol, teve grande chance com Lucas Duni, que carimbou o goleiro aos 7min. Mas aos 15min, Cezinha cobrou escanteio pela direita e o experiente Bernardi subiu entre os zagueiros e testou no canto direito fazendo o único gol do jogo, o da vitória da equipe em casa.
No segundo tempo, faltou intensidade para as duas equipes. O São Paulo tentou ir para frente, mas faltou o camisa 10 de articulação, e esbarrava na parede formada pelos zagueiros do Tigre. O time da casa se posicionou para matar a partida num contra-ataque, mas também sentiu falta daquele jogador que conseguisse fazer o lançamento certeiro.
A única jogada em que um dos goleiros trabalhou foi aos 21min, numa arrancada de Frank, que bateu de fora da área e Lucas Perri espalmou. O Tigre vacilou aos 44min, quando a defesa demorou para se livrar da bola e Pedro arriscou de fora da área e acertou a trave, mas Frank respondeu aos 49min, numa jogada que ele recebeu no campo de defesa e partiu para o ataque, passou por vários jogadores na velocidade e soltou a bomba, que explodiu no travessão.
Os dois times voltam a jogar no próximo domingo, ambos às 10h. O São Paulo recebe o Taboão da Serra, no Morumbi, com o Taboão precisando da vitória e o São Paulo do empate para se classificar. Já o Tigre visita a Inter de Limeira, com o Rio Branco necessitando da vitória e o Leão apenas cumprindo tabela, já que tem a primeira colocação do grupo garantida.
PARA CLASSIFICAR
O Tigre, com 12 pontos, se classifica com a vitória sobre a Inter de Limeira, indo a 15 pontos, já que o time americanense não pode ser mais alcançado pelo Audax, que tem 11 pontos, e no confronto entre São Paulo, com 15 pontos, e Taboão, com 13, um será eliminado.
Caso o Taboão vença, o São Paulo ficará com 15 pontos, o mesmo número de pontos que o Tigre poderá alcançar, porém, no critério de desempate, que no caso será saldo de gols, já que ambos terão quatro vitórias, o time americanense levará vantagem, isso porque atualmente os dois têm saldo negativos de dois gols.